quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O Roteiro das Reuniões Públicas

*A cada vez que uma Testemunha de Jeová ou visitante vai à sua reunião religiosa de final de semana, assiste a uma hora e meia de ofícios religiosos denominados "Conferência Pública" e estudo de "A Sentinela" (estudo da principal revista quinzenal publicada pela Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados). Veja como funciona esta reunião, a começar pelo estudo de "A Sentinela":

O estudo de "A Sentinela"

Basicamente não passa de uma previsível sessão de leitura-perguntas-respostas, cujo maior mérito é inflar o ego e auto-estima dos membros da referida religião, uma vez que todos têm a oportunidade de dar sua opinião, ou melhor, proclamar de própria voz as opiniões impressas na própria revista. E tenha a certeza absoluta de que todos fielmente repetem o que lêem, corroborando todos os conceitos dos editores de tal revista, ou de outra maneira teriam seu comentário pessoal corrigido publicamente, ainda que suas palavras estivessem cobertas de lógica e sabedoria.


De qualquer forma, por poderem alçar voz, aqueles que participam no estudo de "A Sentinela" têm a chance de mostrar publicamente todo o seu conhecimento e se sentem bem com isso, ainda mais se o fazem de forma desembaraçada e fluente. Nestes casos, aquele que lançou o fluente comentário receberá muitos elogios, apertos de mão e incentivos a que continue a fazer progresso. E àqueles que não são hábeis no uso da palavra, ocasionalmente serão também lembrados e elogiados por seu "esforço sincero". Talvez este seja um factor determinante para que muitas Testemunhas de Jeová não iniciem uma investigação pessoal daquilo que acham estranho em sua religião (e muitos têm dúvidas). Afinal, quantas religiões dão a oportunidade de os membros participarem ativamente nos ofícios religiosos? Onde, em que outro lugar, teriam a oportunidade de mostrar aquilo que acreditam sejam seus "dotes de ensino"?

Naturalmente, não estou afirmando que todos encarem assim sua participação nas reuniões das Testemunhas de Jeová. Sem dúvida muitos têm uma participação imbuída de sinceridade, mas com certeza outros tantos deixam com que seu ego super-inflado determine seu conformismo para com as doutrinas instáveis (tais como o flip-flop do sangue) das Testemunhas de Jeová.

Conferência Pública

Ofício religioso onde um previamente preparado orador fala sobre um tema específico por um período estipulado de 30 minutos. Na realidade é comum o orador se empolgar com a própria performance e acabar por passar do tempo, e quando isto acontece observam-se muitos elementos impacientes na assistência, fitando insistentemente o relógio fixado na parede - como que avisando o orador que já é hora de parar de falar.


Mas, falando de forma objectiva, se uma pessoa assistir a umas poucas destas conferências públicas vai poder facilmente montar um roteiro - ou script - de como as mesmas são feitas. Na realidade, apesar de abordarem temas "completamente diversos", os cento e tantos diferentes discursos da Sociedade Torre de Vigia têm uma mesma e previsível forma de apresentação e raciocínio. E se com meia dúzia destas reuniões qualquer um pode descrever o script, que dirá alguém que já as assiste por bem mais de uma década, e mais que isso, já fez inúmeras delas?


  • Este é exatamente meu caso. Assim, preparei um resumo daquilo que considero o esqueleto comum a todos os discursos públicos proferidos nas reuniões de fim de semana. Aqui vai:

  • Primeiro o orador começa por mostrar que os seres humanos têm inúmeros e insolucionáveis problemas no assunto abrangido naquele dia, seja qual for - religião, família, governo, segurança, comportamento, etc...


  • Agora o orador trata de dar dimensões titânicas aos problemas por ele citado. Diz que as famílias estão todas em colapso, que todas as religiões são uma farsa, que não existe segurança para ninguém, que todos os humanos são uns depravados e assim sucessivamente. Enfim, trata de aumentar todo o tipo de problema que existe na terra, desprezando os tempos e épocas em que a situação era ainda pior;

  • Agora o grande golpe de cena: o hábil homem de terno na tribuna lança a pergunta: "Existirá um fim para todos estes problemas? Dá a Bíblia promessa de alívio neste campo? Isto é o que consideraremos a partir de agora" - não lhe parece isto familiar?

  • O orador passa a explicar a sua "bíblica" e "perfeita" teoria jeovista. Utiliza meia dúzia de textos bíblicos e "experiências" reais; se o orador tiver alguma habilidade de expressão ou redação ainda coloca uma historinha com fins de "ilustrar" aquilo que está dizendo, de forma a enriquecer seu argumento e ainda manter assistência acordada. É comum actualmente se inserirem as tais histórinhas, mas com um cunho mais humorístico que há alguns anos atrás. Finalmente, depois de argumentar sobre uns textos, passa para a conclusão;

  • Agora, o ápice - esta parte do script é realmente imutável, seja qual for o tema: primeiro o orador põe medo na assistência: "Se você ouvir a estes conselhos e não os seguir, então não será feliz, e pior ainda, será destruído na Grande Guerra do Harmagedon" – ou alguma coisa neste tom. Segundo, vêm as palavrinhas doces comuns a conclusão de toda e qualquer conferência pública: "Por outro lado, se você prestar atenção a estas advertências e conselhos, então será feliz já hoje, e ainda mais, no prometido paraíso que se aproxima velozmente" - ou qualquer coisa deste tipo.

Se você já assistiu a uma destas reuniões sabe que o que é aqui exposto não é exagero nem uma visão aumentada da verdade. Por estas e outras eu me pergunto (e creio que você também): Como podem pessoas dotadas de massa encefálica aceitarem passivamente um programa de condicionamento mental repetitivo como as Testemunhas de Jeová o fazem?


*A Torre sobre Escrutínio

3 comentários:

Anónimo disse...

Gostaria de lembrar-lhes que as conferências seguem a ordem básica , aprendida em qualquer curso de oratória , isto é universal , se prestarem atenção verão que qualquer sermão de igreja , segue este script.
Não é nenhuma novidade , com todo respeito e sinceridade , eu acho que o autor da matéria , está querendo é conduzir os internautas à uma postura anti-Tj , quando na verdade todos nós deveríamos primar pela liberdade religiosa e o respeito ao ser humano , sendo Tj ou não , elas tem sua ideologia ,mas são ótimas pessoas.

ELLIPSIS disse...

Olá anónimo,obrigada pela sua visita ao meu blogue, porém, permita-me discordar de algumas opiniões que colocou.Primeiro concordo plenamente quando diz que as TJ são boas pessoas, mas infelizmente não têm liberdade própria. Quando diz que devemos primar pela liberdade religiosa, saiba que isso não acontece dentro do seio das TJ, porque uma TJ não pode ter essa liberdade ao ponto de não poder discordar de algum ensino e se isso acontece essa pessoa é expulsa e ninguém até mesmo família pode sequer dizer um olá para ela.Acha que isso é respeito pelo ser humano?

Anónimo disse...

Vc acredita em Deus?? Acredita na Bíblia?? Já li a Sentinela, e toda ela é baseada na Bíblia, já conferi os textos, e verifiquei que não há contradição com a Bíblia. Se vc acha que seguir a Biblia em cada pequeno detalhe é perder a liberdade, sendo que a liberdade quem dá é Deus. Acho que está mostrando preconceito com relação a essa religião, ou até mesmo levando para algo pessoal. E os membros de nenhuma religião são perfeitos, estão sujeitos a erros, devido ao pecado. E se está religião está errada, cabe a Deus jugar!!